.posts recentes

. Perda

. Impedimento da ambição

. Carta de Mary Quant à gen...

. Restelo

. Impacto

. Ser um Ser

. Cidade em pó

. Gente Descontente

. Maratona da Vida

. Peças da Vida

. Falta

. Ciclo Estagnado

. Ser

. Sera(o) que voltas?

. Sem Palavras

. Multiplicação em Fracção

. Público

. Amor Funesto

. Momento

. (In)Correspondencia do am...

. Reflexão Última

. Pretérito Presente

. Há algo de belo

. If I...

. Erro

. Obsession

. Reflexão última

. O avesso do meu coração

. A tristeza d'um sorriso

. Romance Pt2

. Romance

. Raining

. Dreamer

. Fall

. Não ajudes...empurra

. O poeta não é mais que um...

. Curta-Metragem

. Flaming Rose

. Meu calcanhar de Aquiles....

. A quem escreve poesia.

. Só sei que nada sei

. Felicidade

. Intenção é a minha tentaç...

. O tempo para o suamento d...

. Soneto da Saudade

. Umas são em português...o...

. Uma para nos classificar ...

. :)

. Adivinha esta para vermos...

. Querem que vos declamemos...

.arquivos

. Novembro 2015

. Setembro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Dezembro 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2011

. Fevereiro 2010

. Abril 2008

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

Sábado, 14 de Outubro de 2006
Romance

Encontrei-te onde menos esperava

Tu também.

Pois quando te olhei, não sabia que encontrava alguém...

E em alturas difíceis,

Palavras fluídas

Conversas completas, compridas

Sobre tudo

Mas mais importante sobre nada

E aquele silêncio mudo

Que dizia mais que qualquer conversa falada

Foram crescendo

Envolvendo

Alastrando

Englobando

Tudo, o mundo, a realidade

Eramos nós

Sós

Mais ninguém, nada mais interessava...

Os restos do meu mundo tornaram-se teus

E das ruínas do teu fiz os sonhos meus

E andamos juntos pelos confins do mundo

E sonhamos juntos pelos confins do universo

E falamos juntos sobre o concreto e o disperso

E vivemos juntos e lá no fundo

Sempre soubemos que não podia ser sempre assim

Juntos, num espaço nosso, porque tudo o era,

Sozinhos, a vida era nossa, só nossa

Para nós e  para mais ninguém...

E deitados na cama, com as palavras caladas

E os pensamentos a discorrer suavemente

Abraçados sem fim, só conta o presente

Ficavamos horas a ver os reflexos dum candeeiro de lava pelas paredes, pelo tecto, pelas janelas fechadas...

publicado por Pedro Leitão às 21:23
link do post | favorito
De joaquim reganhe a 22 de Dezembro de 2012 às 13:44
gramei da sms
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
.tags

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

blogs SAPO
.subscrever feeds