.posts recentes

. Impacto

. Meu calcanhar de Aquiles....

.arquivos

. Novembro 2015

. Setembro 2014

. Janeiro 2014

. Dezembro 2013

. Dezembro 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2011

. Fevereiro 2010

. Abril 2008

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

Quinta-feira, 5 de Dezembro de 2013
Impacto

Flutuas
Num mar de rosas...
Vida utópica a teu belo prazer,
Entre nuvens pomposas,
Sem nada temer.
Sentes uma brisa,
Que na cara suaviza.
Te imortaliza.
O inatingível nem é limitante.
Do tempo, uma constante.


Mas nem tudo é duradouro.
Abres os olhos!
Gritas mudo de agouro.
A brisa torna vento.
Começas a cair.
A ganhar consciência dos teus actos.
A entristecer de fatalidades.
Instância para rearranjo de prioridades.



Cais e magoas-te.



Contudo,
A pior dor não é a do impacto,
É quando vês quem antes caiu,
A tua base das prioridades,
Está farto de te ver flutuar...


E o tempo urge.

publicado por Amor(com)Bateador às 22:40
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 3 de Outubro de 2006
Meu calcanhar de Aquiles...

Ninguém sabe como me dói ...
Ninguém sabe como me mói ...
Aquilo que me fizeste...
Ninguém sabe como me dói ...
Ninguém sabe como me mói ...
Aquilo que me causaste...
Ninguém sabe como me dói ...
Ninguém sabe como me mói ...
Como me magoaste ...
Ninguém sabe como me dói ...
Ninguém sabe como me mói ...
Saber p'lo que me trocaste...
Ninguém sabe como me dói ...
Ninguém sabe como me mói ...
Saber que não tentaste...

Ninguém sabe...

Aquilo...

Ninguém sabe...

Mas eu sei...

publicado por Amor(com)Bateador às 17:20
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
.tags

. todas as tags

.links
.participar

. participe neste blog

blogs SAPO
.subscrever feeds